Joomla

Concurso Online “Veredas da Poesia-Ano III”
               Divulgação dos vencedores

A Comissão de Seleção do Concurso Online “Veredas da Poesia-Ano III”, instituída pela Academia de Letras de Palhoça, reuniu-se na tarde de 18/10/2014, às 15 horas, na Sede da entidade, para leitura, análise e classificação dos trabalhos inscritos, ficando assim a ordem das três poesias vencedoras:

1º Lugar: “Ode a Palhoça” – Autor: Celso da Silva, de Santo Amaro da Imperatriz;

2º Lugar: “Revivendo Palhoça” – Autora: Neusa Maria Bernado Coelho, de Palhoça;

3º Lugar: “Palhoça de Luz” – Autora: Dulce Camargo Prado, de Biguaçu.

Os três vencedores do Concurso receberão a premiação prevista no artigo oitavo do Regulamento, no dia 12 de novembro de 2014, às 19h30min, na Sede da ALP, instalada dentro do complexo educacional da Faculdade Municipal de Palhoça, sito à Rua João Pereira dos Santos, 305 - Bairro Ponte do Imaruim - Palhoça - Santa Catarina.

Além destes, outros trabalhos foram selecionados e indicados para receber o Certficado “Menção Honrosa”, concedido pela ALP.

Concurso Online "Veredas da Poesia - Ano III" - Tema: "Descobrindo Palhoça"

 

1º Lugar: Ode a Palhoça – Autor: Celso da Silva,  de Santo Amaro da Imperatriz.

Do topo do Cambirela
Cabeça tocando o céu
Ao ver Palhoça tão bela
Bordada no azul do véu
Transbordo de amor por ela

Ontem; trilhas, mar e terra
Palhoças de palha e barro
Marcando o rumo da serra
Remanso dos viajantes
Caminhos de paz e guerra

Hoje; para o futuro avança
Gigante que estufa o peito
Sem deixar de ser criança
A olhar descubro encantos
Até onde a vista alcança

Palhoça, minha Palhoça
Berço de história e pujança

 

2º Lugar: Revivendo Palhoça – Autora: Neusa Maria Bernado Coelho, de Palhoça.

Ó Palhoça altaneira!
Que um dia foste pacata
E hoje, com o progresso,
Continuas faceira...

O sol imponente no Cambirela
Brinca sobre praças, mares, mangues e praias belas...
Contemplando sob o céu anil
Tanta beleza mil

Menina de olhos de ouro
Desencantando tesouros...
Como águia abres teus braços
Onde um dia eram casas e matas
Agora vemos vidraças e concretos
Enchendo todos os espaços

Arranha-céus são erguidos...
Nós, teus filhos queridos,
Pasmos e boquiabertos
Com tanto deslumbramento,
Cercamo-nos de alarmes,
Câmeras e muros altos.

3º Lugar: Palhoça de Luz – Autora: Dulce Camargo Prado, de Biguaçu.

Palhoça, cidade altaneira
Cercada de praias fagueiras,
Teu nome agreste baila e serpenteia
O som dos automóveis, das fábricas,

Da vida que palpita ao seu redor!
Palhoça de vida, de luzes, de cores,
Que vibra e suspira ao som dos amores,
Teu povo te exalta, te ama e respira
Alegria, emoção, prazer de viver,

Nesta que orgulhosa cresce
A cada dia, mais indomada,
Desbrava horizonte de asfalto e de luz.

Palhoça, és vida, és som, és alegria,
És criança feliz a exaltar cada dia! 

 

 

 

 

 
Parceiros
Banner
Banner
Seja nosso parceiro. ***Anuncie aqui.*** Fone:(48) 99968-4695